escala de pH multicolor

O pH é uma escala que mede o quão ácida ou alcalina uma substância é. Um pH de 0 a 6 indica que uma substância é ácida, um pH de 7 indica que é neutra e um pH de 8 a 14 indica que estamos diante de uma substância alcalina. O pH é responsável pela concentração de H+ (íons de hidrogênio). Embora pareça um conceito superquímico, é a chave para a saúde da pele.

A pele tem um pH fisiológico ácido que varia de 4 a 6, que é apelidado de "manto ácido" por suas importantes funções protetoras. Manter o pH nesta faixa é essencial para a integridade da barreira cutânea e para suas funções antimicrobianas. Contra um pH alcalino, por exemplo, enzimas que destroem as proteínas da pele são ativadas e os peptídeos antimicrobianos são inativados.

Portanto, torna-se central escolher produtos em pH fisiológico para prevenir danos. O principal desregulador do pH nas rotinas de cuidados com a pele costuma ser o sabonete: se não escolhermos o certo, acabamos usando um padrão, com pH superalcalino! Isso afeta a barreira da pele, aumenta a perda de água transepidérmica, desidrata, enfraquece os recursos antimicrobianos e predispõe a condições inflamatórias, como dermatite ou acne.

No post de hoje, tudo para #SkintellectualsTCL sobre o que é pH e o que você precisa saber na hora de escolher seus produtos.

O que é pH?

O pH de uma substância indica o quão ácida ou alcalina ela é. É uma escala que vai de 0 a 14:

  • 0 a 6: a substância é ácida
  • 7: a substância é neutra
  • 8 a 14: a substância é alcalina (ou básica)
escala-ph

O que significa uma substância ser ácida ou alcalina?

  • O fato de uma substância ser ácida significa que ela é rica em H+ (íons de hidrogênio).
  • O fato de uma substância ser alcalina significa que ela é pobre em H+ (ou rica em bases OH-, que neutralizam o H+).

PH neutro, ácido e alcalino

*Mini aula de química: você pode pular indo até o subtítulo "Qual é o pH da pele?".

O pH neutro é o pH da água pura1. As moléculas de água (H2O) ionizam-se naturalmente desta forma:

2 H2O = H3O+ + OH-

Assim, duas moléculas de água formam uma molécula de íon hidrônio (H3O+) e uma molécula de íon hidroxila (OH-). Em uma solução de água pura, a quantidade de H3O+ + e OH- é exatamente a mesma: 1,0 x 10-7 moles por litro. Vale esclarecer que, por convenção, H3O+ e H+ são usados indistintamente quando falamos de pH. Ou seja, uma substância neutra é aquela que tem a mesma quantidade de H+ que OH-.1

Com base nessa equação, calcula-se o pH da água pura, que, por definição, é o logaritmo negativo da concentração de H+.1

pH = -log [H+]
Água pura pH = -log 1,0 x 10-7
Água pura pH = 7
Assim, o pH da água pura (em que a concentração de H+ é igual à de OH-) é 7 (neutro)1.

Uma substância neutra pode ser acidificada pela adição de H+, ou pode ser tornada alcalina pela remoção de H+ ou adição de bases OH- (que neutralizam o H+ formando moléculas de água, baixando seus níveis e alcalinizando a substância). Quanto mais ácida uma substância se torna, mais baixo é seu pH, e quanto mais alcalina ela se torna, mais alta ela é (até 14).

Como manter o pH: sistemas tampão

No corpo, a regulação do pH é estrita. Pequenas mudanças no pH são fatais. O sangue, por exemplo, tem um pH um tanto alcalino de 7,4, que é estritamente regulado entre 7,35 e 7,452.

A regulação é possível graças à presença de tampões, que são substâncias capazes de produzir OH- ou H+, conseguindo tamponar as alterações do pH. Por exemplo, se o pH aumenta (porque o número de H+ cai), o tampão abre mão de seu próprio H+, mantendo o pH estável. Por outro lado, se o pH cai e se torna muito ácido (devido ao excesso de H+), o tampão consome H+ (fornecendo OH+), baixando seus níveis e aumentando o pH2.

Manter um pH fisiológico é essencial para vários de nossos processos vitais. E vale esclarecer que “pH fisiológico” não significa o mesmo em todos os órgãos do corpo2.

Qual é o pH da pele?

O pH fisiológico da superfície da pele (Stratum Corneum) é ácido, variando de 4 a 6 de acordo com fatores como idade, área corporal e tom de pele3,4.

Qual a importância do pH para a pele?

O seu pH ácido é apelidado de “manto ácido”3,5,6 graças às suas propriedades protetoras, essenciais para o bom funcionamento da pele.

Em termos gerais, suas funções são:

  • Restauração de barreira: A reparação e regeneração da barreira cutânea dependem de enzimas que requerem um pH ácido para funcionarem de forma ideal3,5,6. Assim, a pele exposta a um pH alcalino não consegue ativar os mecanismos de reparo corretamente.
  • Manter a integridade da barreira3,5,6: Um pH ácido é essencial para que a pele permaneça intacta. Diante do aumento do pH, a pele enfraquece e a perda de água transepidérmica aumenta5. Isso se deve principalmente a dois motivos:
    • Um pH alcalino ativa enzimas de forma exacerbada, que destroem as proteínas da barreira cutânea (proteases que são controladas em pH ácido e cuidam da descamação "normal")3,4.
    • Um pH alcalino inativa enzimas que produzem ceramidas. As ceramidas são essenciais para funções de barreira, agindo como o "cimento" que une as células da pele. As enzimas que produzem ceramidas funcionam de forma ótima em pH ácido (4,5 a 5,6), de modo que a pele enfraquece nesse sentido em face de aumentos de pH3,5,6.
  • Defesa antimicrobiana: O crescimento da flora normal da pele é favorecido por um ambiente ácido, enquanto bactérias patogênicas, como S. aureus e C. acnes são inibidos em pH ácido e seu crescimento é favorecido por pHs neutros ou alcalinos3,4,5,6. Por sua vez, nosso suor contém um peptídeo antimicrobiano (Dermicidina) que perde eficácia a partir de um pH de 6,53,5.

Sólidas evidências científicas para cuidar rigorosamente do pH da pele e escolher bem os produtos que aplicamos sobre ela. O aumento do pH e a perda do “manto ácido” resultam em pele danificada, seca, rígida e inflamada5.

É importante ressaltar que alterações de pH têm sido descritas em casos de pele com condições como dermatite (atópica, de contato e fralda), psoríase, ictiose vulgar, intertrigo, pé de atleta, acne e rosácea. Nesses casos, as áreas afetadas apresentam pH mais alcalino do que as áreas saudáveis da mesma pessoa3,4.

Fatores que modificam o pH da pele

Embora o pH da pele tenda a estar entre 4 e 6, ele pode ser afetado por fatores endógenos (próprios) e exógenos (externos).

Fatores endógenos:

  • Idade: A pele do recém-nascido tem pH básico de 7,08 em média3. No outro extremo, na velhice, o pH também se torna mais alcalino. Isso resulta em uma pele mais sensível aos danos e uma barreira mais fraca nos extremos da vida3,4, fases que requerem cuidados especiais. Um fato interessante é que, nos bebês, o pH da pele começa a ficar mais ácido com o passar do tempo, mas permanece mais alcalino nas bochechas e na região da fralda (locais onde é mais observada dermatite e eczema)3.
  • Lugar da pele: O pH da pele de uma mesma pessoa não é exatamente o mesmo em todas as áreas (o queixo tem pH médio de 5,6 e a testa de 4,4)4. As axilas, por sua vez, têm um pH mais alcalino do que outros setores. Um pH mais alcalino pode levar à colonização por bactérias que podem produzir mau odor3,4. Um fato interessante é que alguns desodorantes baixam o pH e inibem o crescimento dessas bactérias, combatendo o mau odor3.
  • Tom de pele: Quanto mais escura a pele, mais ácida ela é, tendo melhores propriedades de barreira3,4,6.
  • Outros fatores endógenos que afetam o pH de cada um são os genes, as características do sebo e de suor, e o nível de hidratação3.

Fatores exógenos:

Os principais fatores externos que afetam o pH da pele são o uso de produtos de limpeza, detergentes e cosméticos, exposição a irritantes e o uso de produtos antibacterianos3,4,6.

Vale esclarecer que a pele possui tampões que amortecem as mudanças "ocasionais" de pH. No entanto, os recursos tampão da pele são esgotados quando o pH é sistematicamente afetado, predispondo à inflamação e doenças da pele4. Portanto, é fundamental escolher bem os produtos que aplicamos diariamente.

Para os nossos: qual é o pH dos produtos TCL?

Dicas para cuidar do pH da pele

Levando tudo isso em consideração, destacamos as principais dicas para preservar o manto ácido da pele e prevenir danos:

  • Opte por produtos com pH ácido que fortalecem a barreira da pele, evitando os neutros e alcalinos. É importante esclarecer que os produtos contêm sistemas de tampão dentro deles, portanto, às vezes eles podem tamponar as mudanças de pH que gerariam sem o tampão.
    No entanto, as informações sobre os tampões das fórmulas nem sempre estão disponíveis, portanto, uma medida simples de prevenção de danos é optar por produtos com pH fisiológico ácido. Alguns exemplos são: Alfa-hidroxiácidos (ácido glicólico, ácido mandélico), Poli-hidroxiácidos (Gluconolactona), ácido ascórbico (vitamina C) e ácido hialurônico.
  • Escolha cuidadosamente o seu limpador. Ressaltamos isso porque, mesmo quem não cuida da pele, lava o rosto com alguma coisa. E às vezes pode parecer que um sabonete facial e um sabonete em barra são a mesma coisa. Os sabonetes convencionais têm pH alcalino que pode chegar a 12, e são superirritantes: alteram totalmente a barreira da pele. Além disso, favorecem o crescimento de bactérias patogênicas e condições inflamatórias3,4. Ao contrário, o uso de limpadores que respeitem o pH fisiológico ácido fortalece a barreira da pele e previne danos5.Você pode conhecer o nosso (que é como um sabonete líquido) com pH 5,8.
    Limpiador - The Chemist Look

Esperamos que tenha sido útil e estamos à disposição para qualquer esclarecimento!

The Chemist Look Team

  1. LibreTextsTM. The pH scale. 2019.
  2. Mg. Sc. Dra. G. Bustamante Cabrera. C. Cordón Patino. Amortiguadores (Buffers). Rev. Act. Clin. Med v.40 n.40 La Paz ene. 2014
  3. Ali SM, Yosipovitch G. Skin pH: from basic science to basic skin care. Acta Derm Venereol. 2013 May;93(3):261-7.
  4. Proksch E. pH in nature, humans and skin. J Dermatol. 2018 Sep;45(9):1044-1052.
  5. Blaak J, Staib P. The Relation of pH and Skin Cleansing. Curr Probl Dermatol. 2018;54:132-142.
  6. Gunathilake R, Schurer NY, Shoo BA, Celli A, Hachem JP, Crumrine D, Sirimanna G, Feingold KR, Mauro TM, Elias PM. pH-regulated mechanisms account for pigment-type differences in epidermal barrier function. J Invest Dermatol. 2009 Jul;129(7):1719-29.
Cuidados diários / rotina diária básica

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.