esfoliantes
A esfoliação é um passo fundamental para uma pele saudável. As células da pele se renovam permanentemente, mas vários fatores podem interferir neste processo, o que pode levar à perda de luminosidade, à obstrução dos poros, ao aparecimento de cravos, acne, aspereza, entre outros que podemos evitar se utilizarmos o esfoliante adequado.

 

Se o que você procura saber é o que são esfoliantes, que tipo de esfoliantes existem, quais os benefícios que eles proporcionam, qual é o mais indicado para a sua pele e que esfoliantes temos na TCL: você está no lugar certo!

Começamos com o primeiro: Como agem os esfoliantes em nossa pele?

Os ESFOLIANTES atuam removendo as camadas mais superficiais da pele1. Para entender o benefício dessa remoção, é necessário visualizar a estrutura da pele. Apertem os cintos porque vamos viajar! Próxima parada: a epiderme.

Qual é a estrutura da pele e como ocorre a renovação celular?

A pele é composta por três grandes camadas: uma interna (a hipoderme), uma intermediária (a derme) e uma externa (a epiderme). Dentro desta última, existem diferentes áreas nas quais as células chamadas queratinócitos são distribuídas2. Vamos até ficar mais românticas para apresentá-los: “Os Queratinócitos: crônicas de viagens”.

Os “queratinócitos” nascem na camada mais profunda da epiderme: o “estrato basal”. Elas passam os primeiros dias de vida perto de suas mães (as “células-tronco”), mas depois se afastam delas, buscando espreitar o mundo exterior. Então pegaram a estrada, seu destino final: “stratum corneum”. Nessa viagem, eles ficam mais fortes (porque adicionam queratina) e perdem água (mesmo que não “transpirem”). Quando chegam ao destino, são chamados de "corneócitos" e formam uma barreira compacta e resistente que protege a pele de possíveis agressores. No entanto, se rasparem com muita força: arrancam-nos e vão-se embora. Também "adeus" para dar lugar aos queratinócitos mais jovens. E é assim que acontece a famosa "renovação celular"1.

Piel-epidermis-dermis-hipodermis

Por que a pele pode perder o brilho e a luminosidade e os poros ficarem obstruídos? Por que os esfoliantes evitam que isso aconteça?

Devido a diferentes circunstâncias, como a passagem do tempo ou com as oscilações hormonais, a renovação das células da pele pode ser afetada e isso leva ao acúmulo de células mortas em sua superfície. Como resultado, os poros podem ficar obstruídos, a pele pode ficar mais áspera e perder o brilho. A menos que um esfoliante seja usado, normalizando assim a renovação celular1.

Que tipos de esfoliantes existem?

Existem três grandes categorias de esfoliantes:

  • Esfoliantes físicos: que removem as células mortas por raspagem e abrasão. As esponjas vegetais e os esfoliantes abrasivos que possuem grânulos são deste tipo. A limitação desses esfoliantes é que eles produzem uma esfoliação não homogênea ou controlada. O que significa isso? Que a esfoliação não vai ficar por igual se a gente raspar mais em uma área do que na outra e que se exagerarmos em alguma área e rasparmos demais, podemos danificar a barreira da pele e acabar causando mais mal do que bem1.
  • Esfoliantes enzimáticos: removem as células mortas por meio da ação de enzimas que decompõem as proteínas das células da pele. Entre as mais utilizadas podemos destacar a papaína, que é derivada do mamão, e a bromelaína, que é derivada do abacaxi3.
  • Esfoliantes químicos: favorecem a renovação das células da pele porque enfraquecem as ligações entre as células e, dessa forma, as células mortas se desprendem. São substâncias ácidas que causam uma esfoliação homogênea e controlada (pois isso vai depender de como o esfoliante é formulado e não da força com que raspamos) e, por sua vez, têm funções adicionais1.

Esfoliantes químicos: Hidroxiácidos

Esfoliantes químicos são ácidos chamados "Hidroxiácidos" (HA). Em altas concentrações, podem ser usados ​​como peelings sob a supervisão de um profissional; em concentrações mais baixas, são usados ​​em produtos cosméticos4.
De acordo com sua forma / características de sua estrutura, eles são classificados em:

  • Alfa-hidroxiácidos (AHAs).
  • Beta-hidroxiácidos (BHAs).
  • Poli-hidroxiácidos (PHAs).
  • Ácidos biónicos/Ácidos aldobiónicos (BAs).
  • Hidroxiácidos aromáticos (AMAs)4

Para se aprofundar na classificação dos hidroxiácidos e passar pelos ramos (da química), clique aqui: "A ciência por trás dos hidroxiácidos: AHAs, BHAs, PHAs, BAs e AMAs".

Além de promover a renovação celular, evitando a obstrução dos poros, homogeneizando a textura e aumentando sua a luminosidade, cada grupo de esfoliantes químicos tem funções específicas1. Se você quer saber o que são e encontrar o esfoliante ideal para você, continue lendo!

Alfa-hidroxiácidos (AHAs):

O ácido glicólico, o ácido mandélico e o ácido láctico5,6,7,8 pertencem a este grupo. Eles estão presentes em várias frutas e, consequentemente, são chamados de “ácidos de frutas”4. Eles fornecem vários benefícios para a pele:

Benefícios adicionais dos AHAs*: Como eles fornecem esses benefícios?
Eles revertem o fotoenvelhecimento e têm um efeito antiage5,6,7,8. Aumentam a síntese de colágeno e ácido hialurônico5,6,7,8.
Mantém em ótimas condições a função da barrera da pele9. Regularizam a renovação das células da pele9.
Atenuam manchas5,10,11-18. Regularizam a distribuição de melanina.
Melhoram a elasticidade da pele5,10,11-18. Regularizam a distribuição e o alinhamento das fibras elásticas5,10,11-18.
Beneficiam a peles secas5,10,11-18. Regularizam a espessura da epidermis que está diminuindo neste tipo de pele5,10,11-18.

* Como todos os esfoliantes químicos, os AHAs promovem a renovação celular, evitam a obstrução dos poros, homogeneizam a textura e aumentam a luminosidade da pele.

Você pode encontrar todos esses benefícios nos seguintes Esfoliantes da TCL:

  • Esfoliante GA: ideal para quem busca agregar luminosidade e não tem a pele sensível. Formulado com ácido glicólico 8 % e uma combinação de extratos botânicos com ação antioxidante e calmante que reduzem o potencial de irritação deste esfoliante.
  • Esfoliante MA: indicado para quem quer dar mais luminosidade e tem um pouco de acne e / ou a pele um pouco sensível. Combina dois esfoliantes: ácido mandélico 8 % e gluconolactona (que fornece hidratação). Incorpora um peptídeo prebiótico capaz de equilibrar a flora cutânea e uma combinação de extratos botânicos com poder hidratante e calmante que melhora a tolerância a este tônico esfoliante.
Tónico Exfoliante GA - The Chemist LookTónico Exfoliante MA - The Chemist Look

Beta-hidroxiácidos (BHAs):

Embora o ácido salicílico seja frequentemente incluído neste grupo, isso não é correto (mais sobre o assunto aqui: A ciência por trás dos hidroxiácidos: AHAs, BHAs, PHAs, BAs e AMAs.) Eles estão presentes em diferentes tecidos do corpo, mas não são amplamente utilizados em produtos de cuidados com a pele, provavelmente por ser difícil encontrá-los como matéria-prima4.

 

Ácidos poli hidroxi (PHAs) e ácidos biônicos (BAs):

Os poli-hidroxiácidos (PHAs) são ácido glucônico, gluconolactona e galactonolactona. Ao contrário do ácido maltobiônico e do ácido lactobiônico que são considerados ácidos biônicos (BAs)4.
Se destacam por serem bem tolerados por todos os tipos de pele (inclusive peles sensíveis19,20,21). Eles têm os seguintes benefícios:

Benefícios adicionais dos PHAs e BAs*: Como eles fornecem esses benefícios?
Revertem o fotoenvelhecimento e têm efeito antiage22,23. -Aumentam a síntese de colágeno e ácido hialurônico22,23.
-Diminuem a glicação da pele pela captura metais4
Fornecem hidratação para a pele23. São capazes de atrair e reter agua23.
Reparam a função de barrera da pele9. Regularizam suavemente a renovação das células da pele9.
Protegem as células dos danos causados pela radiação UV e e estresse oxidativo4. Agem como antioxidantes sequestrando metais necessários nas reações de oxidação4.
Homogeinizam o tom da pele24. Reduzem a síntese da melanina porque capturam cobre (necessário para a síntese deste pigmento)24.

* Como todos os esfoliantes químicos, os PHAs e BAs  promovem a renovação celular, evitam a obstrução dos poros, homogeneizam sua  textura e aumentando a luminosidade da pele.

Encontre esses benefícios no Tônico Esfoliante MB, um produto multifuncional formulado com ácido maltobiônico (esfoliante químico de última geração) na concentração de 8 %, um prebiótico que equilibra a microbiota da pele e uma mistura de extratos botânicos anti-irritantes.

Tónico Exfoliante MB - The Chemist Look

Hidroxiácidos aromáticos (AMAs):

O representante nº 1 deste grupo, e no qual a maioria dos estudos científicos foram realizados, é o ácido salicílico. É o mais adequado para peles oleosas e/ou acneicas, pois é lipossolúvel e dissolve a oleosidade.

Tem os seguintes benefícios25,26:

Benefícios do Ácido Salicílico: Como ele fornece esses benefícios?
Melhora a aparência das peles com acne.
Equilibra peles oleosas.
Previne o aparecimento de cravos.
Melhora a aparência dos poros dilatados.
-Reduz a produção da oleosidade.
-Dissolve a oleosidade e limpa os poros.
-Remove células mortas que obstruem os poros.
-É antimicrobiano e reduz a proliferação de Cutibacterium acnes (microrganismo que coloniza poros na acne).
-Tem ação calmante na pele com acne
Homogeiniza a textura da pele. Regulariza a renovação das células da pele.

 

Conheça o Tônico Esfoliante SA e potencialize os benefícios do ácido salicílico 2 % com as propriedades de sete princípios ativos complementares:

  • Um pós-biótico regulador da oleosidade que reduz a produção da mesma, melhora a firmeza da pele e tem um efeito matificante.
  • Ácido fítico, com ação antioxidante e capaz de regular a produção da oleosidade.
  • Esqualano vegetal, um aliado para restaurar a barreira lipídica da pele e prevenir a desidratação.
  • Uma combinação de extratos botânicos (Camomila, Malva, Aloe Vera, Chá Verde) que mantêm a pele hidratada, têm ação antimicrobiana e calmante.
tonico-esfoliante-sa-the-chemist-look

Ping-pong de perguntas e respostas: perguntas frequentes sobre esfoliantes

  • Com que frequência devo esfoliar minha pele?
    Os Esfoliantes TCL são formulados para uso diário, uma ou duas vezes ao dia de acordo com a tolerância da pele.
  • Em qual etapa da minha rotina são incorporados os esfoliantes?
    Sugerimos usá-los depois do Sabonete facial e antes dos Boosters.
  • Devo enxaguar o rosto após o uso?
    Não. Após o uso de esfoliante, o rosto não deve ser enxaguado.
  • Você pode usar e combinar mais de um esfoliante ao mesmo tempo?
    Sim. Você pode alternar o uso ou aplicar os dois todos os dias, dependendo da resposta e tolerância da sua pele.
  • Os esfoliantes podem ser usados ​​no verão?
    Sim, mas é importante acompanhar seu uso com a aplicação diária de protetor solar FPS 30 ou maior e evitar a exposição prolongada ao sol. Isso não é válido apenas para o verão: vale para todas as estações do ano.
  • Devem ser usados ​​na rotina da manhã ou da noite?
    Tanto faz. Você pode usá-los na hora que preferir, sempre acompanhados de proteção solar.
  • O pH em que são formulados é importante?
    100% sim. Como os esfoliantes químicos são substâncias ácidas, são absorvidos na pele quando são encontrados como ácidos livres (não ionizados / sem carga líquida). Quanto mais baixo for o pH da fórmula, maior será a absorção de ácidos4. De acordo com o painel de especialistas da Cosmetic Ingredient Review (CIR), para que seu uso cosmético seja considerado seguro, eles podem ter um pH mínimo de 3.527.
  • Em que concentração eles podem ser encontrados em cosméticos?
    -Alfa-hidroxiácidos (ex: ácido glicólico, ácido mandélico): de acordo com o painel de especialistas da Cosmetic Ingredient Review (CIR), sua concentração em cosméticos não deve exceder 10% e pode ter um pH mínimo de 3,51,27.
    -Poli hidroxiácidos e ácidos biônicos: não há limitações claras quanto à concentração máxima permitida.
    -Ácido salicílico: pode ser utilizado em concentrações que não excedam 2%28,29,30.

Esperamos que este post tenha sido útil para você. Íamos fazer mais um comentário sobre esfoliantes, mas achei um pouco ácido (piada de mau gosto para #SkintellectualsTCL). ;)

Estamos à disposição para qualquer dúvida. :)

The Chemist Look Team

 

 

  1. Draelos, Zoe Diana, and Lauren A. Thaman. Cosmetic Formulation of Skin Care Products. Cosmetic Science and Technology Series - Volume 30.
  2. Irwin MF, Arthur ZE, Klauss W, Frank A, Lowell AG, Stephen K. Fitzpatrick’s Dermatology In General Medicine. Volumen 2. 6th Ed. Hardcover: 2003.
  3. Smith, W.P., et al. “Topical Proteolytic Enzymes Affect Epidermal and Dermal Properties.” International Journal of Cosmetic Science, vol. 29, no. 1, Feb. 2007, pp. 15–21.
  4. Draelos, Zoe. Cosmetic Dermatology Products and Procedures. Second Edition, 2016.
  5. Van Scott EJ, Yu RJ. Control of keratinization with alpha hydroxyacids and related compounds. Arch Dermatol 1974; 110:586–590.
  6. Bond M, Van Scott EJ. New hydroxy acid formula for ichthyosis and other severe dry skin. Cosmet Dermatol 1998; 11:32–33.
  7. Edison BL, Green BA, Wildnauer RH, et al. A polyhydroxy acid skin care regimen provides antiaging effects comparable to an alpha-hydroxyacid regimen. Cutis 2004; 73:14–17.
  8. Yu RJ, Van Scott EJ. Alpha-hydroxyacids and carboxylic acid. Cosmet Dermatol 2004; 3:76–87.
  9. Berardesca E, Distante F, Vignoli GP, et al. Alpha hydroxyacids modulate stratum corneum barrier function. Br J Dermatol 1997; 137:934–938.
  10. Yu RJ, Van Scott EJ. a-hydroxyacids, polyhydroxy acids, aldobionic acids and their topical actions. In: Baran R, Maibach HI, eds. Textbook of Cosmetic Dermatology. 3rd ed. New York: Taylor & Francis, 2005:77–93.
  11. Ditre CM, Griffin TD, Murphy GF, et al. Effects of alpha hydroxyacids on photoaged skin: a pilot clinical, histologic and ultrastructural study. J Am Acad Dermatol 1996; 34:187–195.
  12. Bernstein EF, Underhill CB, Lakkakorpi J, et al. Citric Acid increases viable epidermal thickness & glycosaminoglycan content of sun-damaged skin. Dermatol Surg 1997; 23:689–694.
  13. Bernstein EF, Uitto J. Connective tissue alterations in photoaged skin and the effects of alpha hydroxy acids. J Geriatr Dermatol 1995; 3:7A–18A.
  14. Bernstein EF. Dermal effects of alpha hydroxyl acids. In: Moy R, Luftman D, Kakita L, eds. Glycolic acid peels. New York, NY: Marcel Dekker, 2002:71–113.
  15. Griffin TD, Murphy GF, Sueki H, et al. Increased factor XIIIa transglutaminase expression in dermal dendrocytes after treatment with a-hydroxyacids. Potential physiologic significance. J Am Acad Dermatol 1996; 34:196–203.
  16. Green BA, Briden ME. (2009) PHAs and bionic acids: next generation hydroxy acids. In: Draelos Z, Dover J, Alam M, eds. Procedures in Cosmetic Dermatology: Cosmeceuticals, 2nd edn. Philadelphia, PA: Saunders Elsevier, pp. 209-215.
  17. Van Scott EJ, Yu RJ. (1984) Hyperkeratinization, corneocyte cohesion, and alpha hydroxyacids. J Am Acad Dermatol 11, 867–79.
  18. Van Scott EJ, Yu RJ. (1995) Actions of alpha hydroxy acids on skin compartments. J Geriat Dermatol 3 (Suppl A), 19–24.
  19. Bergfeld WF, Remzi BK, Green B. An evaluation of the gluconolactone sensitive skin care products. Poster presentation. February 1998: 56th Annual Meeting of the American Academy of Dermatology. FL: Orlando, 1998.
  20. Rizer R, Turcott A, Edison B, et al. An evaluation of the tolerance profile of a complete line of gluconolactone-containing skin care fomulations in atopic individuals. Suppl Skin Aging 2001; 9:18–21.
  21. Rizer R, Turcott A, Edison B, et al. An evaluation of the tolerance profile of gluconolactonecontaining skin care fomulations in individuals with rosacea. Suppl Skin Aging 2001; 9:22–25.
  22. Yu RJ, Van Scott EJ. Hydroxycarboxylic acids, N-acetylamino sugars, and N-acetylamino acids. Skin Med 2002; 2:117–122.
  23. Bernstein EF, Green BA, Edison B, et al. Poly hydroxy acids (PHAs): clinical uses for the next generation of hydroxy acids. Supplement to Skin & Aging. Skin Aging 2001; 9:4–11.
  24. Brouda I, Edison BL, Weinkauf RL, Green BA. Lactobionic acid anti-aging mechanisms: antioxidant activity, MMP inhibition, and reduction of melanogenesis. Am Acad of Dermatol Poster Exhibit: Chicago, August 2010.
  25. Kligman AM. A comparative evaluation of a novel low-strength salicylic acid cream and glycolic acid products on human skin. Suppl Cosmet Dermatol 1997;11–15.
  26. DiNardo JC. A comparison of salicylic acid, salicylic acid with glycolic acid and benzoyl peroxide in the treatment of acne. Cosmet Dermatol 1995; 8:43–44.
  27. Cosmetic Ingredient Review (CIR). Safety Assessment of Alpha Hydroxy Acids as Used in Cosmetics. 13 Nov.2013.
  28. MERCOSUR/GMC/RES. N° 46/10. Reglamento Técnico Mercosur Sobre Lista de Sustancias Que Los Productos de Higiene Personal, Cosméticos Y Perfumes No Deben Contener Excepto En Las Condiciones Y Con Las Restricciones Establecidas. 1 Oct. 2010.
  29. Food & Drug Administration (FDA). "CFR - Code of Federal Regulations Title 21, Chapter 1, Subchapter D, Part 333, Subpart D - Topical Acne Drug Products.” ,1 Apr. 2020.
  30. European Commission (EC). Annex III, LIST of SUBSTANCES WHICH COSMETIC PRODUCTS MUST NOT CONTAIN except SUBJECT to the RESTRICTIONS LAID DOWN. 23 Mar. 2022
Ingredientes

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.