acido-salicilico-tcl

O ácido salicílico é um dos melhores aliados para a pele oleosa, com poros dilatados, cravos e acne. Neste post, encontrará tudo o que você precisa saber sobre esse ativo!

Quais são seus benefícios na pele?

Por ser um ingrediente ativo lipossolúvel (que pode dissolver a gordura), o ácido salicílico limpa os poros e evita o acúmulo da oleosidade na pele, ao mesmo tempo que diminui sua produção, é ideal para equilibrar peles oleosas1. Com isso, melhora a aparência dos poros dilatados, que podem se tornar visíveis justamente pelo aumento da produção da oleosidade (juntamente com a perda de elasticidade associada ao envelhecimento da pele)2.

Como todo esfoliante químico, uniformiza a textura da pele devido ao rompimento das uniões entre as células e, portanto, impede que as células mortas se acumulem em sua superfície3,4,5,6. E assim, evita que os poros fiquem obstruídos e, consequentemente, previne a formação de cravos que são resultado da obstrução dos poros devido ao acúmulo da oleosidade e células mortas7.

Por outro lado, melhora a aparência da pele com tendência à acne devido a algumas das ações já mencionadas e mais algumas outras8. A acne é uma doença de pele na qual os poros ficam obstruídos e a oleosidade se acumula, levando ao desenvolvimento de lesões não inflamatórias chamadas cravo. Por sua vez, se esses poros forem infectados por uma bactéria chamada Cutibacterium acnes, são produzidas lesões inflamatórias ("pústulas" e "pápulas") que são acompanhadas de sinais de inflamação (como vermelhidão, inchaço e inclusive pus)9,10,11.

Como já mencionamos antes, o ácido salicílico diminui muito a produção da oleosidade, limpa os poros, evita que se obstruem e, assim, evita o desenvolvimento dos tão indesejados cravos. Além disso, possui ação anti-inflamatória e antimicrobiana, o que ajuda a evitar que a bactéria Cutibacterium acnes obstrua os poros e cause lesões inflamatórias1,12,13.

Resumindo, é um ativo ideal para quem procura:

  • Equilibrar a pele oleosa.
  • Melhorar a aparência dos poros dilatados.
  • Homogeneizar a textura da pele.
  • Prevenir a formação de novos cravos.
  • Melhorar a aparência da pele acneica.

Geralmente é bem tolerado por todos os fototipos de pele: desde as mais claras até as mais escuras14. O que são fototipos de pele? É um conceito utilizado para classificar a pele de acordo com sua sensibilidade ao sol15.

Para saber mais sobre esses temas, recomendamos que você leia os seguintes posts:

Em que concentrações é usado?

Se usado cosmeticamente e em casa, sua concentração pode variar entre 0,5 e 2,0 %. No MERCOSUL, assim como na Europa e nos Estados Unidos, a concentração máxima permitida de ácido salicílico em produtos cosméticos é de 2,0 %16,17,18.

Em concentrações superiores a 2,0 %, geralmente é usado no tratamento de verrugas, psoríase, hiperceratose e em peelings para acne, melasma, lentigo etc.8,13,14,19. Todos esses casos devem ser acompanhados por um profissional de saúde.

Finalmente, é bom deixar claro que devido à sua ação antimicrobiana, o ácido salicílico pode ser utilizado como conservante em produtos cosméticos, ou seja, para evitar que sejam contaminados. Nesses casos, a concentração máxima utilizada é de 0,5 %20.

Em quais produtos da TCL está presente?

O Tônico Esfoliante SA contém 2,0 % de Ácido Salicílico e uma combinação sinérgica de sete ativos que complementam sua ação:

  • Pós-biótico regulador da oleosidade: diminui a produção da oleosidade, melhorando a firmeza da pele e possui efeito matificante.
  • Ácido Fítico: antioxidante e regulador da produção da oleosidade.
  • Esqualano vegetal: restaura a barreira lipídica da pele e previne a desidratação.
  • Extratos botânicos (Camomila, Malva, Aloe vera, Chá Verde): mantém a pele hidratada, têm ação antimicrobiana e calmante.

Pode ser incorporado na rotina matinal ou noturna, uma ou duas vezes ao dia, dependendo da tolerância da pele. Seu uso deve ser sempre acompanhado da aplicação diária de um protetor solar FPS 30 ou maior, pois quando esfoliamos a pele aumentamos sua sensibilidade ao sol.

tonico-esfoliante-sa-the-chemist-look

Bônus track: sua relação com a Aspirina®

Estruturalmente, o ácido salicílico é muito semelhante ao ácido acetilsalicílico (mais conhecido como Aspirina®). De fato, a aspirina é derivada do ácido salicílico (obtido pela primeira vez a partir de um composto isolado da casca do salgueiro)21. Ambos têm ação anti-inflamatória, mas são encontrados em diferentes tipos de produtos, são utilizados de diferentes formas e com diferentes finalidades: o ácido salicílico é utilizado em cosméticos, de forma tópica (aplicados na pele), com o objetivo de obter os benefícios que já falamos anteriormente; O ácido acetilsalicílico (Aspirina®) é utilizado em medicamentos, por via oral (ingerido), para aliviar a dor, reduzir a febre, etc.22.

Esperamos que este post tenha sido útil! Estamos disponíveis para qualquer consulta. :)

The Chemist Look

 

  1. Arif, Tasleem. “Salicylic Acid as a Peeling Agent: A Comprehensive Review.” Clinical, Cosmetic and Investigational Dermatology, vol. 8, Aug. 2015, p. 455, 10.2147/ccid.s84765.
  2. Lee SJ, Seok J, Jeong SY, Park KY, Li K, Seo SJ. Facial Pores: Definition, Causes, and Treatment Options. Dermatol Surg. 2016 Mar;42(3):277-85.
  3. Leveque, JL, and D Saint-Leger. “Salicylic Acid and Derivatives.” Leyden JJ, Rawlings AV, Eds. Skin Moisturization. New York: Marcel-Dekker, 2002:353–364.
  4. Roberts, DL, et al. “Detection of the Action of Salicylic Acid on the Normal Stratum Corneum.” Br J Dermatol 1980; 103:191–196.
  5. Davies, M, and R Marks. “Studies on the Effect of Salicylic Acid on Normal Skin.” Br J Dermatol 1976.
  6. Huber, C, and E Christophers. “Keratolytic Effect of Salicylic Acid.” Arch Dermatol Res 1977; 257:293–297.
  7. Monheit, GD, and MA Chastian. “Chemical and Mechanical Skin Resurfacing.” Bolognia JL, Jorizzo JL, Rapini RP, Editors. Dermatology. Philadelphia, PA, USA: Mosby; 2003.
  8. Kornhauser, Andrija. “Applications of Hydroxy Acids: Classification, Mechanisms, and Photoactivity.” Clinical, Cosmetic and Investigational Dermatology, Nov. 2010, p. 135.
  9. JOHN J. RUSSELL, M.D. “Topical Therapy for Acne.” Am Fam Physician. 2000 Jan 15;61(2):357-365., 15 June 2000.
  10. Dréno, B., et al. “Cutibacterium Acnes (Propionibacterium Acnes ) and Acne Vulgaris: A Brief Look at the Latest Updates.” Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology, vol. 32, June 2018, pp. 5–14.
  11. Zoe Kececioglu Draelos, and Lauren A Thaman. Cosmetic Formulation of Skin Care Products. New York, Informa Healthcare, 2010.
  12. Lu, Jin, et al. “Salicylic Acid Treats Acne Vulgaris by Suppressing AMPK / SREBP 1 Pathway in Sebocytes.” Experimental Dermatology, vol. 28, no. 7, 15 May 2019, pp. 786–794, 10.1111/exd.13934.
  13. Zoe Kececioglu Draelos. Cosmetic Dermatology : Products and Procedures. Chichester, West Sussex ; Hoboken, Nj, John Wiley & Sons, Inc, 2016.
  14. Sarkar, Rashmi, et al. “Comparative Evaluation of Efficacy and Tolerability of Glycolic Acid, Salicylic Mandelic Acid, and Phytic Acid Combination Peels in Melasma.” Dermatologic Surgery, vol. 42, no. 3, Mar. 2016, pp. 384–391.
  15. Roberts, Wendy E. “Skin Type Classification Systems Old and New.” Dermatologic Clinics, vol. 27, no. 4, Oct. 2009, pp. 529–533.
  16. MERCOSUR/GMC/RES. N° 46/10. Reglamento Técnico Mercosur Sobre Lista de Sustancias Que Los Productos de Higiene Personal, Cosméticos Y Perfumes No Deben Contener Excepto En Las Condiciones Y Con Las Restricciones Establecidas. 1 Oct. 2010.
  17. Food & Drug Administration (FDA). “CFR - Code of Federal Regulations Title 21, Chapter 21, Subchapter D, Part 333, Subpart D - Topical Acne Drug Products.” ,1 Apr. 2020.
  18. European Commission (EC). Annex III, LIST of SUBSTANCES WHICH COSMETIC PRODUCTS MUST NOT CONTAIN except SUBJECT to the RESTRICTIONS LAID DOWN. 31 Aug. 2021.
  19. Akhavan, Arash, and Susan Bershad. “Topical Acne Drugs.” American Journal of Clinical Dermatology, vol. 4, no. 7, 2003, pp. 473–492.
  20. MERCOSUR/GMC/RES. 07/11. Reglamento Técnico Mercosur Sobre Lista de Sustancias de Acción Conservadora Permitidas Para Productos de Higiene Personal, Cosméticos Y Perfumes. 17 June 2011.
  21. Antonio Delgado Cirilo, et al. Introducción a La Química Terapéutica. Madrid, Díaz De Santos, D.L, 2008.
  22. “Acetilsalicílico Ácido - Principio Activo.” PR Vademecum,
Ingredientes

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.